EVENTOS

SAIBA O QUE FAZEMOS DIA-A-DIA!

SELECIONE UMA DATA

Para ser mais fácil a consulta da nossa agenda, abaixo temos a legenda de cores para cada tipo de evento
  • Aula Aberta
  • Audição
  • Concerto Académico
  • Concerto
  • Recital
  • Estágio
  • Festival
  • Workshop
  • Masterclass
  • Formação
  • Outro

"Dialogo delle Due Marie"

Ermida de N. Sr.ª da Guadalupe, 18/08/2017 às 17:00

VI Ciclo de Música Antiga Sons Antigos a Sul
  SAS ‘17 | Ode a Maria Vila do Bispo “Dialogo delle due Marie” Le Voci delle Grazie: Bethany Shepherd | soprano, Laura Lopes | mezzo-soprano, Mariano Boglioli | cravo (harpsichord), Garance Boizot | viola da gamba),  Kit Spencer | harpa tripla (triple harp), Talitha Witmer | teorba (theorbo) 18.08.2017 | 17:00 Ermida de N. Sra. de Guadalupe       MAIS INFO “Dialogo delle due Marie” Virgem Maria e Maria Madalena sob o olhar dos compositores italianos do séc.XVII  Tarquinio Merula, Giovanni Legrenzi, Claudio Monteverdi e Ercole Bernabei . O programa Dialogo delle due Marie  tem como tema a morte de Jesus aos olhos das duas figuras femininas fulcrais na sua vida: a Virgem Maria e Maria Madalena.   Ao longo da história, a Virgem Maria sempre foi considerada um exemplo de pureza para os cristãos. No entanto, durante o século XVII, vários compositores italianos começaram a explorar o seu lado mais humano, escrevendo lamentos que pretendem relatar a experiência de uma mãe que perdeu o seu único filho. Por exemplo, na Canzonetta Spirituale sopra alla Nanna de Merula, Maria embala o menino: o ostinato de duas notas do baixo contínuo é um embalar quase em transe, no qual ela prevê o final doloroso que se abaterá sobre Jesus. Heu me miseram et infelicem, por seu lado, é uma monodia da perspectiva de Maria Madalena da autoria do desconhecido compositor Ercole Bernabei, oriundo de Roma. Nesta obra, Madalena lamenta o seu historial em pecado, pedindo desesperadamente às suas próprias lágrimas que inundem os seus olhos em arrependimento. Esta imagem de uma Maria Madalena chorosa está intimamente ligada à peça is Dovremo piangere la Passione di nostro Signore de Mazzocchi, na qual as vozes pregam que para obter o perdão divino, o sangue de Cristo crucificado terá que ser embebido nas nossas lágrimas pecadoras.  A dor conjunta destas duas Marias é consagrado no dueto de Legrenzi Dialogo delle due Marie, inspiração para este programa de concerto: após a crucificação de Jesus, as duas Marias reflectem sobre o sofrimento de uma vida sem Ele, e rezam pela salvação. Para complementar os lamentos e diálogos, neste concerto escolhemos hinos marianos e obras instrumentais que espelham as possibilidades tímbricas que podem colorir o som do ensemble Le Voci delle Grazie.    [EN] Dialogo delle due Marie looks at the death of Jesus through the eyes of the two women who loved him best: the Virgin Mary and Mary Magdalene. The Virgin Mary had long been held up as the example of purity that all Christians should strive to emulate. However, in the seventeenth century Italian composers began to explore a much more human side of her, writing laments that focussed on the very human experience of a mother who lost her only child. In Merula’s Canzonetta Spirituale sopra alla Nanna, Mary is rocking her son to sleep. The two repeated notes of the bass line depict the cradle rocking, but also create a trance-like state in which she looks into the future and sees all the pain and suffering that will befall Jesus. Heu me miseram et infelicem is a monody for Mary Magdalene by the unknown Roman composer Ercole Bernabei. In this piece, she laments her sinful past and foolish love of worldly things, repeatedly begging her tears to flow forth in a flood. The image of the weeping Magdalene is closely linked to the key theme of Dovremo piangere la Passione di nostro Signore by Mazzocchi. Here the two singers instruct us that, in order to truly achieve redemption, the blood that flowed from Jesus on the cross needs to mix with our tears. The combined grief of the two Marys is the idea of Legrenzi’s Dialogo delle due Marie, from where we take the title of our program. After the crucifixion, the two women reflect on the bitterness of life without Jesus, and pray for salvation.

The dramatic laments and dialogues in this program are framed by hymns dedicated to the Virgin Mary and instrumental pieces showing the beautiful and varied sound palette of Le Voci delle Grazie.     Le Voci delle Grazie é um jovem ensemble de música de câmara conjugando a soprano Bethany Shepherd, a mezzosoprano Laura Lopes com o baixo contínuo do cravista Mariano Boglioli, a viola da gamba de Garance Boizot, a harpa de Kit Spencer e a teorba e alaúde de Talitha Witmer. O ensemble tem-se apresentado por toda a Europa em festivais de música antiga como o Grandezze e Meraviglie Festival Musicale Estense (Itália), o Vivat Curlandia Festival (Letónia), Festival van Vlaanderen Mechelen (Bélgica), Barockfestival Sittard (Holanda), assim como nos Fringe Festivals do MAFestival Brugge (Bélgica) e do Utrecht Early Music Festival (Holanda). Nasceu em 2015, fundado por Laura Lopes e Bethany Shepherd, com o objectivo de recriar a arte da musica secreta, um modo de interpretar muito característico das cortes de Itália. Na segunda metade do século XVI, a corte de Ferrara era frequentada por alguns dos melhores compositores da Europa; nomes como Luzzaschi, Agostini e Marenzio dedicaram as suas composições ao primeiro ensemble vocal feminino profissional da Europa, o Concerto delle Dame.   [EN] Le Voci delle Grazie is a young vocal chamber ensemble made up of singers Bethany Shepherd (soprano) and Laura Lopes (mezzo soprano), and a continuo group consisting of Mariano Boglioli (harpsichord), Garance Boizot (viola da gamba), Kit Spencer (triple harp) and Talitha Witmer (theorbo/lute). They perform across Europe in festivals such as the Grandezze e Meraviglie Festival Musicale Estense (Italy), Vivat Curlandia Festival (Latvia), Festival van Vlaanderen Mechelen (Belgium), Barockfestival Sittard (The Netherlands), as well as the Fringe Festivals of the MAFestival Brugge (Belgium) and the Utrecht Early Music Festival (Netherlands). Le Voci delle Grazie was founded in 2015 as a way for Laura Lopes and Bethany Shepherd to recreate the lost art of musica secreta, a performance practice of intense musical expression in the courts of Italy. For almost fifty years in the latter part of the 16th Century, the Court of Ferrara was frequented by some of Europe’s finest composers; Luzzaschi, Agostini and Marenzio all dedicated their compositions to Europe’s first professional female vocal chamber ensemble Il Concerto delle Dame. The court of Ferrara is never far away from the heart of Le Voci delle Grazie‘s sound. With the female voices of Il Concerto and its original instrumentation of harp, lute and viola da gamba combined with harpsichord, Le Voci performs female virtuosic music written throughout the 16th and 17th centuries.     Mais info / More Information: http://www.vocigrazie.com/ Le Voci delle Grazie | Early Music Ensemble Le Voci delle Grazie was founded in 2015 as a way for Laura Lopes and Bethany Shepherd to recreate the lost art of musica secreta, a performance practice of intense ...   VI Ciclo de Música Antiga Sons Antigos a Sul “Ode a Maria”O Ciclo de Música Antiga Sons Antigos a Sul [SAS] é um projecto anual dirigido pela Academia de Música de Lagos de promoção e divulgação da Música Antiga no Algarve, envolvendo ensembles profissionais nacionais e internacionais, iniciado no Verão de 2012 no Barlavento Algarvio. O VI SAS 2017 mantém a programação na Ermida de Nossa Senhora da Guadalupe [DRCultalg / Vila do Bispo], todas as Sextas-Feiras de Agosto pelas 17h00, tendo já percorrido nestas V Edições, diversos espaços patrimoniais de Lagos, Portimão e Vila do Bispo.  Em 2017, estende a sua programação para a Igreja Matriz de Monchique, dedicada a Nossa Senhora da Assunção. “Ode a Maria” é o tema para 2017 e contará com quatro ensembles de craveira nacional e internacional, designadamente, Ensemble Residente “SonsAntigos a Sul” com Eduardo Ramos como convidado especial no alaúde; José Carlos Araújo (Portugal), o novo nome do cravo e órgão em Portugal, responsável pela epopeica gravação da obra integral para tecla de Carlos Seixas; a estreia em Portugal do Ensemble "Le Voci delle Grazie" (Holanda / Portugal) dirigido por Laura Lopes com um programa dedicado a Virgem Maria e Maria Madalena sob o olhar dos compositores italianos do séc.XVII  e.g. Tarquinio Merula, Giovanni Legrenzi, Claudio Monteverdi, Ercole Bernabei e finalmente, a residência artística-concerto dedicada aos amantes da polifonia portuguesa com os Seconda Pratica (Holanda / Portugal), dirigidos por Nuno Atalaia Rodrigues e Jonathan  Alvarado, que apresentarão um serviço hipotético para Maria Madalena baseado em fontes portuguesas do séc. XVI e com o apoio do CESEM - Centro de Estudos de Sociologia e Estética da Música. O VI SAS está inserido no Programa de Apoio Sustentado às Artes e Espectáculos, estrutura financiada pela Direcção Geral dasArtes/Ministério da Cultura, com o apoio da Diocese do Algarve, Município de Monchique, Municipio de Vila do Bispo e Direcção Regional de Cultura do Algarve (Cultalg). O concerto inaugural de dia 4 de Agosto é apoiado exclusivamente pela Cultalg.VI Early Music Festival Sons Antigos a Sul “Ode to Mary”[EN] The Early Music Festival Sons Antigos a Sul [SAS] is a unique project of AML, on the promotion of Early Music throughout the western part of the Algarve region, which aims to introduce this genre to wider public appreciation. The first series happened in August 2012, and gave privileged access to cultural heritage venues, affording original acoustic sound throughout every weekend of August. This cycle continues to embrace the Ermida da Guadalupe (supported by Directorate Regional for Culture in theAlgarve), a recognized Portuguese heritage site with concerts being held every Friday of August at 5pm. In 2017, the Festival makes an homage to Virgin Mary and the Feminine, with concerts performed by national and international specialists in the fields of Early Music, using historical instruments. 4thAugust is the Opening concert held by Algarve Resident Ensemble “Sons Antigos a Sul” [PT] with special guest Eduardo Ramos (lute) and 11th August a special harpsichord virtuoso in baroque music José Carlos Araújo [PT]. Third and Fourth Ensemble will bring two emergent talented Ensembles led by Portuguese fine musicians living in the European Diaspora: Le Voci delle Grazie [NL] directed by Laura Lopes , and Seconda Pratica directed by Nuno Atalaia [NL]. The Opening concert of the SAS is supported by the Directorate Regional for Culture in the Algarve. The remaining concerts are partially supported by the Arts Support programme runned by the Directorate General for the Arts / Ministry of Culture, and the Municipality of Monchique  and Vila do Bispo

ler mais

NOVA FILARMONIA DE LAGOA

Fatacil - Lagoa, 18/08/2017 às 19:00

INAUGURAÇÃO DA FATACIL'17
Participação da Nova Filarmonia de Lagoa na inauguração da Fatacil 2017  

ler mais

"Dialogo delle Due Marie"

Igreja Matriz de Monchique, 19/08/2017 às 21:30

VI Ciclo de Música Antiga Sons Antigos a Sul
  SAS ‘17 | Ode a Maria Vila do Bispo “Dialogo delle due Marie” Le Voci delle Grazie: Bethany Shepherd | soprano, Laura Lopes | mezzo-soprano, Mariano Boglioli | cravo (harpsichord), Garance Boizot | viola da gamba),  Kit Spencer | harpa tripla (triple harp), Talitha Witmer | teorba (theorbo) 18.08.2017 | 17:00 Ermida de N. Sra. de Guadalupe       MAIS INFO “Dialogo delle due Marie” Virgem Maria e Maria Madalena sob o olhar dos compositores italianos do séc.XVII  Tarquinio Merula, Giovanni Legrenzi, Claudio Monteverdi e Ercole Bernabei . O programa Dialogo delle due Marie  tem como tema a morte de Jesus aos olhos das duas figuras femininas fulcrais na sua vida: a Virgem Maria e Maria Madalena.   Ao longo da história, a Virgem Maria sempre foi considerada um exemplo de pureza para os cristãos. No entanto, durante o século XVII, vários compositores italianos começaram a explorar o seu lado mais humano, escrevendo lamentos que pretendem relatar a experiência de uma mãe que perdeu o seu único filho. Por exemplo, na Canzonetta Spirituale sopra alla Nanna de Merula, Maria embala o menino: o ostinato de duas notas do baixo contínuo é um embalar quase em transe, no qual ela prevê o final doloroso que se abaterá sobre Jesus. Heu me miseram et infelicem, por seu lado, é uma monodia da perspectiva de Maria Madalena da autoria do desconhecido compositor Ercole Bernabei, oriundo de Roma. Nesta obra, Madalena lamenta o seu historial em pecado, pedindo desesperadamente às suas próprias lágrimas que inundem os seus olhos em arrependimento. Esta imagem de uma Maria Madalena chorosa está intimamente ligada à peça is Dovremo piangere la Passione di nostro Signore de Mazzocchi, na qual as vozes pregam que para obter o perdão divino, o sangue de Cristo crucificado terá que ser embebido nas nossas lágrimas pecadoras.  A dor conjunta destas duas Marias é consagrado no dueto de Legrenzi Dialogo delle due Marie, inspiração para este programa de concerto: após a crucificação de Jesus, as duas Marias reflectem sobre o sofrimento de uma vida sem Ele, e rezam pela salvação. Para complementar os lamentos e diálogos, neste concerto escolhemos hinos marianos e obras instrumentais que espelham as possibilidades tímbricas que podem colorir o som do ensemble Le Voci delle Grazie.    [EN] Dialogo delle due Marie looks at the death of Jesus through the eyes of the two women who loved him best: the Virgin Mary and Mary Magdalene. The Virgin Mary had long been held up as the example of purity that all Christians should strive to emulate. However, in the seventeenth century Italian composers began to explore a much more human side of her, writing laments that focussed on the very human experience of a mother who lost her only child. In Merula’s Canzonetta Spirituale sopra alla Nanna, Mary is rocking her son to sleep. The two repeated notes of the bass line depict the cradle rocking, but also create a trance-like state in which she looks into the future and sees all the pain and suffering that will befall Jesus. Heu me miseram et infelicem is a monody for Mary Magdalene by the unknown Roman composer Ercole Bernabei. In this piece, she laments her sinful past and foolish love of worldly things, repeatedly begging her tears to flow forth in a flood. The image of the weeping Magdalene is closely linked to the key theme of Dovremo piangere la Passione di nostro Signore by Mazzocchi. Here the two singers instruct us that, in order to truly achieve redemption, the blood that flowed from Jesus on the cross needs to mix with our tears. The combined grief of the two Marys is the idea of Legrenzi’s Dialogo delle due Marie, from where we take the title of our program. After the crucifixion, the two women reflect on the bitterness of life without Jesus, and pray for salvation.

The dramatic laments and dialogues in this program are framed by hymns dedicated to the Virgin Mary and instrumental pieces showing the beautiful and varied sound palette of Le Voci delle Grazie. Le Voci delle Grazie é um jovem ensemble de música de câmara conjugando a soprano Bethany Shepherd, a mezzosoprano Laura Lopes com o baixo contínuo do cravista Mariano Boglioli, a viola da gamba de Garance Boizot, a harpa de Kit Spencer e a teorba e alaúde de Talitha Witmer. O ensemble tem-se apresentado por toda a Europa em festivais de música antiga como o Grandezze e Meraviglie Festival Musicale Estense (Itália), o Vivat Curlandia Festival (Letónia), Festival van Vlaanderen Mechelen (Bélgica), Barockfestival Sittard (Holanda), assim como nos Fringe Festivals do MAFestival Brugge (Bélgica) e do Utrecht Early Music Festival (Holanda). Nasceu em 2015, fundado por Laura Lopes e Bethany Shepherd, com o objectivo de recriar a arte da musica secreta, um modo de interpretar muito característico das cortes de Itália. Na segunda metade do século XVI, a corte de Ferrara era frequentada por alguns dos melhores compositores da Europa; nomes como Luzzaschi, Agostini e Marenzio dedicaram as suas composições ao primeiro ensemble vocal feminino profissional da Europa, o Concerto delle Dame.   [EN] Le Voci delle Grazie is a young vocal chamber ensemble made up of singers Bethany Shepherd (soprano) and Laura Lopes (mezzo soprano), and a continuo group consisting of Mariano Boglioli (harpsichord), Garance Boizot (viola da gamba), Kit Spencer (triple harp) and Talitha Witmer (theorbo/lute). They perform across Europe in festivals such as the Grandezze e Meraviglie Festival Musicale Estense (Italy), Vivat Curlandia Festival (Latvia), Festival van Vlaanderen Mechelen (Belgium), Barockfestival Sittard (The Netherlands), as well as the Fringe Festivals of the MAFestival Brugge (Belgium) and the Utrecht Early Music Festival (Netherlands). Le Voci delle Grazie was founded in 2015 as a way for Laura Lopes and Bethany Shepherd to recreate the lost art of musica secreta, a performance practice of intense musical expression in the courts of Italy. For almost fifty years in the latter part of the 16th Century, the Court of Ferrara was frequented by some of Europe’s finest composers; Luzzaschi, Agostini and Marenzio all dedicated their compositions to Europe’s first professional female vocal chamber ensemble Il Concerto delle Dame. The court of Ferrara is never far away from the heart of Le Voci delle Grazie‘s sound. With the female voices of Il Concerto and its original instrumentation of harp, lute and viola da gamba combined with harpsichord, Le Voci performs female virtuosic music written throughout the 16th and 17th centuries.  Mais info / More Information: http://www.vocigrazie.com/ Le Voci delle Grazie | Early Music Ensemble Le Voci delle Grazie was founded in 2015 as a way for Laura Lopes and Bethany Shepherd to recreate the lost art of musica secreta, a performance practice of intense ...   VI Ciclo de Música Antiga Sons Antigos a Sul “Ode a Maria”O Ciclo de Música Antiga Sons Antigos a Sul [SAS] é um projecto anual dirigido pela Academia de Música de Lagos de promoção e divulgação da Música Antiga no Algarve, envolvendo ensembles profissionais nacionais e internacionais, iniciado no Verão de 2012 no Barlavento Algarvio. O VI SAS 2017 mantém a programação na Ermida de Nossa Senhora da Guadalupe [DRCultalg / Vila do Bispo], todas as Sextas-Feiras de Agosto pelas 17h00, tendo já percorrido nestas V Edições, diversos espaços patrimoniais de Lagos, Portimão e Vila do Bispo.  Em 2017, estende a sua programação para a Igreja Matriz de Monchique, dedicada a Nossa Senhora da Assunção. “Ode a Maria” é o tema para 2017 e contará com quatro ensembles de craveira nacional e internacional, designadamente, Ensemble Residente “SonsAntigos a Sul” com Eduardo Ramos como convidado especial no alaúde; José Carlos Araújo (Portugal), o novo nome do cravo e órgão em Portugal, responsável pela epopeica gravação da obra integral para tecla de Carlos Seixas; a estreia em Portugal do Ensemble "Le Voci delle Grazie" (Holanda / Portugal) dirigido por Laura Lopes com um programa dedicado a Virgem Maria e Maria Madalena sob o olhar dos compositores italianos do séc.XVII  e.g. Tarquinio Merula, Giovanni Legrenzi, Claudio Monteverdi, Ercole Bernabei e finalmente, a residência artística-concerto dedicada aos amantes da polifonia portuguesa com os Seconda Pratica (Holanda / Portugal), dirigidos por Nuno Atalaia Rodrigues e Jonathan  Alvarado, que apresentarão um serviço hipotético para Maria Madalena baseado em fontes portuguesas do séc. XVI e com o apoio do CESEM - Centro de Estudos de Sociologia e Estética da Música. O VI SAS está inserido no Programa de Apoio Sustentado às Artes e Espectáculos, estrutura financiada pela Direcção Geral dasArtes/Ministério da Cultura, com o apoio da Diocese do Algarve, Município de Monchique , Vila do  Bispo e Direcção Regional de Cultura do Algarve (Cultalg). O concerto inaugural de dia 4 de Agosto é apoiado exclusivamente pela Cultalg.VI Early Music Festival Sons Antigos a Sul “Ode to Mary”[EN] The Early Music Festival Sons Antigos a Sul [SAS] is a unique project of AML, on the promotion of Early Music throughout the western part of the Algarve region, which aims to introduce this genre to wider public appreciation. The first series happened in August 2012, and gave privileged access to cultural heritage venues, affording original acoustic sound throughout every weekend of August. This cycle continues to embrace the Ermida da Guadalupe (supported by Directorate Regional for Culture in theAlgarve), a recognized Portuguese heritage site with concerts being held every Friday of August at 5pm. In 2017, the Festival makes an homage to Virgin Mary and the Feminine, with concerts performed by national and international specialists in the fields of Early Music, using historical instruments. 4thAugust is the Opening concert held by Algarve Resident Ensemble “Sons Antigos a Sul” [PT] with special guest Eduardo Ramos (lute) and 11th August a special harpsichord virtuoso in baroque music José Carlos Araújo [PT]. Third and Fourth Ensemble will bring two emergent talented Ensembles led by Portuguese fine musicians living in the European Diaspora: Le Voci delle Grazie [NL] directed by Laura Lopes , and Seconda Pratica directed by Nuno Atalaia [NL]. The Opening concert of the SAS is supported by the Directorate Regional for Culture in the Algarve. The remaining concerts are partially supported by the Arts Support programme runned by the Directorate General for the Arts / Ministry of Culture, and the Municipality of Monchique and Vila do Bispo
lan
ler mais
BARROCO EM TALHA DOURADA

IGREJA DE SANTO ANTÓNIO-LAGOS, 23/08/2017 às 21:30

ANIVERSARIO DO MUSEU MUNICIPAL DE LAGOS
BARROCO EM TALHA DOURADA Aniversário Museu Municipal de Lagos  Dia 23 de Agosto 21:30 Igreja de S. António, Lagos “Pajarillos Fugitivos” CANÇÕES ESPANHOLAS FORA DE ESPANHA SÉCULO XVI e XVII Argentina, Peru, Portugal, França e Alemanha Spanish songs away from home Jonatan Alvarado GUITARRA BARROCA E VOZ Baroque Guitar and Voice     PROGRAMA   Tono and Canción: life and work of Fray Gregorio Zuola 1.       Que importa que yo lo calle 2.       Pajarillo fugitivo           Codex Zuola (Peru, XVII Century) 3.       Duo de Josquin           Enrique Valderrábano 4.       Hijos de Eva tributarios 5.       Malograda Fuentecilla             Codex Zuola   Copla and Tonada: Zuola, Compañon and Latin-American Tradition 6.       Oh, pajarillo que cantas           Traditional from Argentina 7.       A cierto galán su dama           Codex Zuola 8.       El zorzal y la calandria 9.       El pajarillo           Traditional from Argentina   The Tono far from home: two “spanish” songs for the wedding of Louis XIII 10.   Cuando borda el campo verde         III livre de Airs de Cour, Etienne Moulinié; Paris, 1629 11.   Repicaban las campanillas          ibidem   Pedro and Ines: a portuguese love story in 17th Century Peru 12.   En el valle, Inés         Airs de different autheurs, Gabrielle Bataille; 1609 13.   Porque tan firme os adoro          Codex Zuola 14.   Romance de Doña Ines           Cancioneiro de Paris; Portugal, XVI Century 15.   Don Pedro a quien los crueles          Codex Zuola   The force of love and nature: The Maiden and the River 16.   Rio de Sevilla 17.   Ribericas del río de Manzanares            III livre de Airs de Cour, Etienne Moulinié; 18.   Por la verde orilla del claro Tormes             ibidem 19.   Entre dos álamos verdes             Codex Zuola 20.   Orillas del claro Tajo             III livre de Airs de Cour, Etienne Moulinié   [EN]   This program presents a variety of songs composed in the tradition of the “Canción” and “Tono humano”, the preferred vehicle for non-religious musical expression in late XVI century and late XVII century Spain. Flying away from home, carried all over the world by composers and performers alike, this style mingled with the local styles and the sensibilities of many other nations, leaving us a great number of pieces found in non-Spanish traditions and written sources. The present program comprises a selection of beautiful pieces originated or kept in Argentina, Peru, Portugal, France and Germany, true traces of the repertoire of the European and Latin-American singer-songwriters of the XVII century.   Jonatan Alvarado started his musical life as a folklorist and guitar player in his Argentinian home town of Mercedes. While pursuing his studies in the University of La Plata, he became interested in the practice of Early Music, conducting the modern premiere of J.S. Bach’s John Passion in Argentina. His search lead him to the Amsterdam Conservatorium, in which he is currently finishing a masters in Singing and Lute with teachers Xenia Meijer and Fred Jacobs. Having established himself in Europe, he founded with Nuno Atalaia the Seconda Prat!ca Ensemble, specialized in renaissance and baroque music and their connection with forgotten and surviving oral traditions. Their co-direction resulted in the ensemble becoming the first beneficiaries of the EEEmerging European Union program for young ensembles and a debut recording with the Ambronay Label. He has sang and played in many of the most important Festivals in the field of early music, such as the Festivals of Ambronay, Sablé, Stockholm, Riga and Göttingen, and under the direction of Gabriel Garrido, Sigiswald Kuijken, Richard Eggar, Claron McFadden, among others.    

ler mais

“Missa de Maria Magdalena” | Fontes de canto e polifonia Portuguesas

Ermida de N. Sr.ª da Guadalupe, 25/08/2017 às 17:00

VI Ciclo de Música Antiga Sons Antigos a Sul
SAS ‘17 | Ode a Maria Ermida da Guadalupe-Raposeira-Vila do Bispo Missa de Maria Magdalena | Fontes de canto e polifonia Portuguesas Seconda Pratica: Nuno Atalaia | barítono & director, Jonatan Alvarado, | tenor & director, Emilio Aguilar | tenor, Bram Trouwborst | bass & Participantes Laboratório Polifonia 26.08.2017 | 17:00 Ermida da Guadalupe-Raposeira-Vila do Bispo UMA MISSA PARA MARIA MADALENA  O Ensemble Seconda Pratica, em colaboração com a Academia de Música de Lagos, propõe um laboratório de polifonia dedicado à teoria e performance de música renascentista de fontes Portuguesas. De 22 a 25 de Agosto, membros do ensemble trabalharão com músicos portugueses na reconstrução de uma missa de Maria Madalena, a partir de fontes do Renascimento português. O contacto directo com as fontes do património lusitano é uma dos objectivos principais deste workshop, no qual os participantes irão aprender a ler de notação original a partir de uma reprodução de um livro de coro. O serviço hipotético para Maria Madalena será feito a partir de repertório em fontes cujo trabalho do CESEM - Centro de Estudos de Sociologia e Estética da Música - tornou acessível na base de dados de Música Antiga Portuguesa (PEM database). A fonte mais antiga na qual se pode encontrar repertório para esta celebração é o manuscrito 034 no Arquivo da Sé de Braga. Este gradual do século XVI é um exemplo do tipo de canto homofónico específico do Norte de Portugal, a partir do qual se criará uma estrutura do programa do workshop. Este programa será preenchido por peças polifónicas de fontes contemporâneas ou ligeiramente mais tardias: os manuscritos 9, 12 e 53 da Biblioteca da Universidade de Coimbra (de quando são). Estes manuscritos incluem uma “Missa Sine Nomine” anónimas, um introitus particularmente elaborado e dois motetes de duas figuras maiores do Renascimento Português, Pedro de Escobar e Dom Bras. Os textos de algumas peças foram adaptados para o serviço de Maria Madalena através da prática de contrafacta. A variedade estílica do repertório tem como objectivo não só ilustrar a riqueza de fontes portuguesas mas também a estabilidade das tradição musical do país, O estudo desta música permite-nos reconsiderar o papel de Portugal como último repositória da venerável tradição de cantochão e polifonia ocidental, com base em modelos franco-flamencos e presevado na Península Ibérica.  O Laboratório de Polifonia irá focar-se no treino de práticas e técnicas modais, específicas para a interpretação e estudo do repertório musical do Renascimento. A prática modal, resultado trabalho da cantora e etnomusicóloga Rebecca Stewart, tem como preocupação central as ligações entre fontes musicais pré-modernas e práticas e tradições musicais de tradição oral. Os participantes receberão por isso treino prático, suplementado por teoria medieval e renascentista de modos, solmização e contrponto. Principalmente, os laços entre cantochão e canto polifónico serão explorados através de técnicas de emissão vocal que permitem uma abordagem holística ao repertório pré-modern da polifonia ibérica e europeia.  INSCRIÇÃO & INFORMAÇÃO LABORATÓRIO DE POLIFONIA : dartistica@amlagos.pt | [00351] 968517369 |   SECONDA PRATICA   O ENSEMBLE Fundado em 2012 por músicos internacionais que se juntaram na Holanda para concluir os seus estudos, Seconda Pratica tornou-se num dos ensembles mais destacados da nova geração de músicos que se dedicam à  Música Antiga. O seu principal objectivo é construir uma ponte entre músicos e públicos, revitalizando a herança musical do Ocidente e trazendo-a de volta como uma experiência vivida e partilhada. Este objectivo é alcançado através de uma constante fusão de media, performance, pesquisa e excelência musical. O Ensemble tem reunido o apoio e elogio dos críticos pela sua visão e variedade. Quase quatro séculos de música e estilos - da música medieval à música barroca, incluindo música de tradição oral ainda viva - são apresentados ao público em cada um dos seus programas. Para além do interesse nos compositores e repertórios específicos, o Seconda Prat!ca deseja trazer a música de volta ao seu contexto, ou seja,  como uma parte vital da vida em comunidade, reacendendo a nossa memória cultural e encontrando a sua voz contemporânea.   Desde 2013 que o Seconda Prat!ca faz parte do projecto EEEmerging, uma iniciativa da Comissão Europeia para apoiar o desenvolvimento de jovens ensembles especializados em Música Antiga. O ensemble apresentou-se em diversos festivais na Europa tais como - Festival D’Ambronay, Gottingen Handel Festspiel, Stockholm Early Music, Utrech Oude Muziek, Festival de Sablé, Schutz Early Musica Festival e Festival Reencontros. Partilhou o palco com artistas como Emma Kirby e Claron McFadden, e co-produziu já espectáculos com o grupo Teatro O Bando. O Seconda Prat!ca foi alvo de destaque na imprensa escrita (Volkskrant, Expresso e Público), em emissões de rádio (Radio France, Antena 2 e Opium 4), bem como na televisão (CultureBox, RTP2 e RTVNH). Desde 2015 o Seconda Prat!ca é o organizador oficial do Dia da Música Antiga - Amesterdão e é actualmente o ensemble residente da sala de concertos Splendor em Amesterdão.   Tendo sido o primeiro ensemble a concluir com sucesso o programa trienal  EEEmerging, o Seconda Prat!ca foi abordado pela Editora Ambronay para gravar o seu álbum de estreia. O CD “Nova Europa” dedicado ao reportório colonial da polifonia Ibérica que se espalhou pelos quatro cantos do Mundo, será lançado em Outubro de 2016 e será o primeiro de uma trilogia de gravações dedicadas à exploração da importância da  música da Renascença  e do Barroco Ibérico e da sua influência na história da arte e no desenvolvimento de uma identidade Europeia.  VI Ciclo de Música Antiga Sons Antigos a Sul “Ode a Maria”O Ciclo de Música Antiga Sons Antigos a Sul [SAS] é um projecto anual dirigido pela Academia de Música de Lagos de promoção e divulgação da Música Antiga no Algarve, envolvendo ensembles profissionais nacionais e internacionais, iniciado no Verão de 2012 no Barlavento Algarvio. O VI SAS 2017 mantém a programação na Ermida de Nossa Senhora da Guadalupe [DRCultalg / Vila do Bispo], todas as Sextas-Feiras de Agosto pelas 17h00, tendo já percorrido nestas V Edições, diversos espaços patrimoniais de Lagos, Portimão e Vila do Bispo.  Em 2017, estende a sua programação para a Igreja Matriz de Monchique, dedicada a Nossa Senhora da Assunção. “Ode a Maria” é o tema para 2017 e contará com quatro ensembles de craveira nacional e internacional, designadamente, Ensemble Residente “SonsAntigos a Sul” com Eduardo Ramos como convidado especial no alaúde; José Carlos Araújo (Portugal), o novo nome do cravo e órgão em Portugal, responsável pela epopeica gravação da obra integral para tecla de Carlos Seixas; a estreia em Portugal do Ensemble "Le Voci delle Grazie" (Holanda / Portugal) dirigido por Laura Lopes com um programa dedicado a Virgem Maria e Maria Madalena sob o olhar dos compositores italianos do séc.XVII  e.g. Tarquinio Merula, Giovanni Legrenzi, Claudio Monteverdi, Ercole Bernabei e finalmente, a residência artística-concerto dedicada aos amantes da polifonia portuguesa com os Seconda Pratica (Holanda / Portugal), dirigidos por Nuno Atalaia Rodrigues e Jonathan  Alvarado, que apresentarão um serviço hipotético para Maria Madalena baseado em fontes portuguesas do séc. XVI e com o apoio do CESEM - Centro de Estudos de Sociologia e Estética da Música. O VI SAS está inserido no Programa de Apoio Sustentado às Artes e Espectáculos, estrutura financiada pela Direcção Geral dasArtes/Ministério da Cultura, com o apoio da Diocese do Algarve, Município de Monchique e Direcção Regional de Cultura do Algarve (Cultalg). O concerto inaugural de dia 4 de Agosto é apoiado exclusivamente pela Cultalg.VI Early Music Festival Sons Antigos a Sul “Ode to Mary”[EN] The Early Music Festival Sons Antigos a Sul [SAS] is a unique project of AML, on the promotion of Early Music throughout the western part of the Algarve region, which aims to introduce this genre to wider public appreciation. The first series happened in August 2012, and gave privileged access to cultural heritage venues, affording original acoustic sound throughout every weekend of August. This cycle continues to embrace the Ermida da Guadalupe (supported by Directorate Regional for Culture in theAlgarve), a recognized Portuguese heritage site with concerts being held every Friday of August at 5pm. In 2017, the Festival makes an homage to Virgin Mary and the Feminine, with concerts performed by national and international specialists in the fields of Early Music, using historical instruments. 4thAugust is the Opening concert held by Algarve Resident Ensemble “Sons Antigos a Sul” [PT] with special guest Eduardo Ramos (lute) and 11th August a special harpsichord virtuoso in baroque music José Carlos Araújo [PT]. Third and Fourth Ensemble will bring two emergent talented Ensembles led by Portuguese fine musicians living in the European Diaspora: Le Voci delle Grazie [NL] directed by Laura Lopes , and Seconda Pratica directed by Nuno Atalaia [NL]. The Opening concert of the SAS is supported by the Directorate Regional for Culture in the Algarve. The remaining concerts are partially supported by the Arts Support programme runned by the Directorate General for the Arts / Ministry of Culture, and the Municipality of Monchique.    O  VI Ciclo de Música Antiga Sons Antigos a Sul é uma iniciativa da Academia de Música de Lagos / The VI Edition of the Early Music Festival Sons Antigos a Sul is an initiative by Academia deMúsica de Lagos   Presidente da Direção  / President of the board: José Viegas Gonçalves Direcção Artística e de Produção / Artistic Direction and Production : Daniela Tomaz Apoios / Supported by: Governo de Portugal - Ministério da Cultura - Direcção Geral das Artes, Direcção Regional de Cultura do Algarve, Município de Monchique Parceiros Media / Media Partners: Antena 2  Para mais informação / for additional information:  Academia de Música de Lagos | Rua Dr. José Cabrita – Rossio S. João | 8601-905 Lagos  Daniela Tomaz |  Direcção Artística e de Produção do Festival | Tel 914016037 | dartistica@academiamusicalagos.pt
lan
ler mais